4chan – Humor Infame

Publicado a : 13-03-2015 | Por : ParaRir |

6

AVISO: 4chan não é para menores de idade. 4chan é um dos maiores repositórios do chamado “lixo” da Internet. Ler artigo completo…

[Cartoon do Dia] Tristeza a falar com a professora!

Publicado a : 04-03-2015 | Por : ParaRir |

0

Apenas um das dezenas de Cartoons que actualizamos 2 vezes por dia na nossa secção dos Cartoons da Hora!

Passa por lá de manhã e à noite! A diversão é garantida!

Chico Bento Professora

 

EMERGÊNCIA: iPhone avariado!

Publicado a : 26-02-2015 | Por : ParaRir |

1

Eu não sou muito esperto!Michael Alan Skopec, uma americano do estado de Illinoes, de 48 anos, teve um grave problema… De repente deixou de conseguir marcar números no seu iPhone! O único número que era capaz de ligar era o 911, o equivalente ao 112 europeu. E Michael ligou, claro, visto que era uma emergência… Ligou 5 vezes ^_^’

Na primeira chamada Michael pergunta “Porque é que o meu Iphone não está a funcionar?” ao operador dos serviços de emergência. “Isto tem algo a ver com a Apple, não sei…”, acrescenta Michael.

Durante a segunda chamada para o 911, um telefonista policia pacientemente perguntou a Skopec se ele tinha alguma ermergência real. A sua resposta irada foi a de que “Sim, tenho. A minha emergência é que o car**** do meu telefone não funciona!”

Quando o operador lhe pediu a sua morada Skopec responde: “Um Zero blah blah blah blah vlah blah… Apanhou tudo?”

Durante a sua terceira chamada Skopec pergunta a quem lhe atende: “E se eu partir este telemóvel no chão? Porque é que não sou capaz de marcar os números que antes eras capaz de marcar?

Mais tarde questionou:”Porque é que não me podem fazer ligação directa ao pessoal da AT&T (rede de telemóveis americana)?”, obtendo a resposta lacónica: “Infelizmente, somos um centro de apoio a emergências relacionadas com vidas humanas.”

Na sua quarta chamada aos serviços de emergência Michael refere: “Estou a tentar pôr a funcionar o meu iPhone.” Quando o operador lhe pergunta a sua morada, para que um agente da autoridade o possa ajudar, Skopec responde “Ele não me pode ajudar”. À pergunta óbvia “Como é que sabe?”, Skopec responde “Porque ele me dava um tiro!”.

Ao que o operador retorque “Esteve a beber esta noite?”, com resposta pronta de Michael Skopec “Eu não sou é muito esperto!”

Quando um telefonista do serviço de emergência atendeu a sua 5ª e última chamada Skopec refere: “Olá. O que se passa com o meu iPhone?  O operador fez-lhe notar que estava a enviar polícia à sua residência visto não o conseguir ajudar a resolver o problema do seu telemóvel avariado. “Isso é bastante burro!”, diz Skopec. “Da parte de quem?”, responde o assistente.

Skopec acabou preso depois de se ter recusado a cumprir as instruções dos agentes de autoridade que acorreram à sua residência. Acusado por obstruir / resistir a um agente da polícia, uma contravenção menor, deverá ir a tribunal brevemente.

O Advogado, o Alentejano e o Pato

Publicado a : 25-02-2015 | Por : ParaRir |

0

Um advogado todo “da linha de Cascais”, vai caçar patos para o Alentejo.
Dá um tiro, acerta num pato, mas o bicho cai dentro da propriedade de um lavrador.
Enquanto o advogado saltava a vedação, o lavrador chega no tractor e pergunta-lhe o que estava ele a fazer.

duck huntO advogado respondeu:
- Acabei de matar um pato, mas ele caiu na sua terra, e agora vou buscá-lo.

O velhote responde:
- Esta propriedade é privada, por isso não pode entrar.

O advogado, indignado:
- Eu sou um dos melhores advogados de Portugal! Se não me deixa ir buscar o pato eu processo-o e fico-lhe com tudo o que tem!

O lavrador sorriu e disse:
- O senhor não sabe como é que funcionam as coisas no Alentejo! Nós aqui temos o Código Napoleónico! Nós resolvemos estas pequenas zangas com a Regra Alentejana dos Três Pontapés.

- Primeiro eu dou-lhe três pontapésdepois você dá-me três pontapés e assim consecutivamente até um de nós desistir!

O advogado já se estava a sentir violento há um bocado, olhou para o velho e pensou que era fácil dar-lhe uma carga de porrada. Por isso, aceitou resolver as coisas segundo o costume local.

O velho, muito lentamente, saiu do tractor e caminhou até perto do advogado.
O primeiro pontapé, dado com uma galocha bem pesada, acertou directamente nas bolas do advogado, que caiu de joelhos e vomitou.
O segundo pontapé quase arrancou o nariz do advogado.
Quando o advogado caiu de cara, com as dores, o lavrador apontou o terceiro pontapé aos rins, o que fez com que o outro quase desistisse.

Contudo, o coração negro e vingativo do advogado falou mais forte. Ele não desistiu, levantou-se, todo ensanguentado, e disse:
- Bora, velhote! Agora é a minha vez!

O lavrador sorriu e disse:
- Nah! Eu desisto! Leve lá o pato!

Related Posts with Thumbnails